Conheça os vinhos da região de Roussillon

  • nota1
    nota2
    nota3
    nota4
    nota5
    nota6
    Lançamentos
    • Novo Produto
  • nota1
    nota2
    nota3
    nota4
    nota5
    nota6
  • Chateau-Nadal-Hainaut-Ambre-AOC-Rivesaltes-2003---Vinho-Doce
    35,0 %
    nota1
    nota2
    nota3
    nota4
    nota5
    nota6
  • nota1
    nota2
    nota3
    nota4
    nota5
    nota6
    Lançamentos
    • Novo Produto
  • vinho-tinto-frances-roussillon-dom-brial-el-cami
    35,0 %
    nota1
    nota2
    nota3
    nota4
    nota5
    nota6
    Lançamentos
    • Novo Produto
    De: R$ 179,00 Por: R$ 116,35
  • nota1
    nota2
    nota3
    nota4
    nota5
    nota6
  • nota1
    nota2
    nota3
    nota4
    nota5
    nota6
    Lançamentos
    • Novo Produto
  • nota1
    nota2
    nota3
    nota4
    nota5
    nota6
Mapa

Localização

As vinhas de Roussillon estão localizadas no departamento dos Pirenéus Orientais, fazendo fronteira com o Mar Mediterrâneo até à fronteira espanhola. A região é comumente apresentada como parte integrante do Languedoc (inclusive quando a região era chamada de Languedoc-Roussillon). Hoje, tende a ganhar espaço, autonomia e já se apresenta como uma região separada de Languedoc. Em 2019, cobria 19.676 ha e produzia 622.319 hl por ano.

Vinhos

Roussillon produz vinhos secos, mas sobretudo vinhos doces, a sua grande especialidade. A história conta que foi no século XIII que o seu princípio de produção foi desenvolvido por um médico, Arnau de Vilanova (Arnaud de Villeneuve). Os mais famosos são Banyuls, Maury e Rivesaltes em tinto, sem esquecer os brancos elaborados a partir da casta Moscatel. A região ocupa o 9º lugar entre as regiões franceses em termos de produção, o que representa 2% da produção nacional em volume. Eles produzem pelo menos 80% dos Vins Doux Naturels franceses certificados pela AOC (vinhos doces fortificados).

Denominações

Para os vinhos secos temos as seguintes denominações: AOC Collioure (branco, rosé e tinto) AOC Côtes du Roussillon (branco, rosé e tinto) AOC Maury Sec (tinto) AOC Côtes du Roussillon ou AOC Côtes du Roussillon Villages (tinto) E em toda região podem ter a classificação AOC Languedoc ou AOC Languedoc-Roussillon Para os vinhos fortificados doces, temos: AOC Rivesaltes (Ambré, Tuilé, mention Hors d’Age e/ou Rancio, Grenat, Rosé) AOC Maury (Ambré, Tuilé mention Hors d’Age e/ou Rancio, Branco, Grenat) AOC Banyuls (ambré, tuilé, mention Hors d’Age e/ou Rancio, Branco, Rimage, Rosé) AOC Banyuls Grand Cru (tuilé) AOC Muscat de Rivesaltes (branco) E os IGP são classificados em 3 zonas: IGP Côtes Catalanes IGP Côte Vermeille IGP d’OC (em toda a região).

Particularidades

Graças às condições climáticas favoráveis, muitas variedades de uvas são cultivadas em Roussillon. 24 castas são autorizadas, para falar apenas de vinhos AOC, mencionemos, em branco, moscat à petits beans e moscat d'Alexandrie, carignan blanc, grenache blanc e grenache gris, marsanne, roussanne, vermentino, maccabeu, viognier e malvoisie. E, em tinto, Carignan, Grenache Noir, Lledoner Pelut, Mourvèdre, Syrah e Cinsault.

Terroir

O mar e as montanhas unem-se nesta região. Roussillon é uma pequena área com uma paisagem extremamente variada e clima quente que favorece o cultivo da vinha. Em forma de anfiteatro, está aberto ao Mar Mediterrâneo a leste e rodeado por três maciços: os Corbières a norte, os Pirenéus com o Monte Canigou a oeste e os Albères a sul. Três rios, o Agly, o Têt e o Tech, definem a topografia da região. Entre estes rios e montanhas, cada terroir tem características próprias. Os seus solos são muito diversos: calcários, argilosos, xistosos, gnaisses, graníticos. O cultivo da vinha pode ser feito em terraços estreitos em Collioure, mas também em vastas extensões de planície no setor de Rivesaltes.

Vinhedos

Os vinhos tintos de Roussillon são carnudos, frutados e picantes. Os vinhos brancos são definidos como finos e delicados, com notas cítricas, frutas de polpa branca e aromas florais. Já para os Vins Doux Naturels, no o século XIII, erma elaborados segundo o rigoroso processo de adição de aguardente fortificante ao mosto durante a fermentação alcoólica. É assim que estes vinhos generosos produzidos a partir de castas “nobres” conseguem manter parte da doçura natural da fruta. Hoje, são fortificados com álcool de origem neutra e vínico. Rotulados como Appellation d'Origine Controlée desde 1936, em sua maior parte, eles representam orgulhosamente o know-how de longa data de Roussillon.