Conheça os vinhos da região de Sud Ouest

  • nota1
    nota2
    nota3
    nota4
    nota5
    nota6
    Lançamentos
    • Novo Produto
  • nota1
    nota2
    nota3
    nota4
    nota5
    nota6
  • nota1
    nota2
    nota3
    nota4
    nota5
    nota6
    Lançamentos
    • Novo Produto
  • nota1
    nota2
    nota3
    nota4
    nota5
    nota6
Mapa

Localização

Os vinhedos do Sud Ouest são vizinhos de Bordeaux, ao norte e tem a Espanha ao sul, o Atlântico a oeste e o Maciço Central a leste. Ao sopé dos Pirineus e das margens do rio Garonne, Toulouse é a sua capital.

Vinhos

Situado entre duas montanhas, os Pirenéus e o Maciço Central e entre o Atlântico e o Mediterrâneo, o Sud Ouest é uma zona particularmente úmida e por isto favorável para as vinhas. Sua localização geográfica única permitiu o surgimento de vinhas e castas, como a Cabernet Franc, nascida nos Pirenéus Bascos. No caminho de Santiago de Compostela, a existência das vinhas desta região remonta os primórdios dos tempos, se desenvolvendo durante a conquista romana na região. Ponto de passagem obrigatório entre o norte da Europa e a Espanha, o Sud Ouest possui muitas abadias e mosteiros que recebem os peregrinos que fazer o caminho de Santiago de Compostela. Essas comunidades religiosas desenvolveram a cultura da videira. O rio Garonne, para o qual fluem todos os rios do Sud Ouest é historicamente a rota fluvial pela qual os vinhos são transportados. Apesar desses importantes fluxos de comércio, os vinhedos do Sud Ouest preservaram suas especificidades. No final do século 19, a filoxera e depois o míldio devastaram as videiras e arruinaram a economia do vinho. A tenacidade dos viticultores das novas gerações foi necessária para conseguir reviver as vinhas. Hoje, a originalidade das castas e vinhos do Sud Ouest é um verdadeiro diferencial frente ao duplo desafio da globalização e das alterações climáticas.

Denominações

A região possui 42 denominações de origem controlada, sendo 29 AOC’s e 13 IGP’s.
Banner lateral

Particularidades

Os vinhedos localizados no oeste da bacia são influenciados pelo oceano temperado, com clima ameno e úmido. Embora as chuvas possam ser significativas na primavera, o outono é geralmente ensolarado e seco. No Nordeste, predominam as influências continentais com invernos mais marcantes. Mais ao sul, as influências mediterrâneas são sentidas com verões geralmente quentes e secos nas planícies. Os ventos fortes, que costumam varrer a região, têm fama de limpar a atmosfera. No sopé dos Pirenéus, além das condições próprias da altitude, contribuem para o amadurecimento os efeitos do foehn, vento quente e seco da Espanha, que pode soprar quase um dia em cada três, principalmente no outono. acabamento de uva. Nas regiões onde coexistem bosques e rios, as névoas matinais aparecem no outono, seguidas por tardes ensolaradas. Este fenômeno climático favorece o surgimento do Botrytis cinerea, um minúsculo fungo que causa a podridão nobre que se desenvolve nas uvas. Isso aumenta a concentração de açúcares e produz vinhos doces ou xaroposos que também podem ser obtidos pela técnica de passerillage.

Terroir

A maior parte da vinha está instalada nas terras sedimentares terciárias da bacia da Aquitânia e no antigo aluvião dos socalcos quaternários. A situação das vinhas fronteiriças é mais variada: causses secundárias a norte, terrenos primários ou metamórficos no sopé do Maciço Central a leste e a natureza geológica complexa dos contrafortes dos Pirenéus a sul.Essa infinita variedade geológica contribui muito para a diversidade dos vinhos da região. Podemos identificar alguns tipos principais de solo:
- Solos sedimentares constituídos por argila, areia e calcário;
- As antigas terras aluviais depositadas ao longo dos rios durante os diferentes períodos glaciais do Quaternário em vários níveis de terraços;
- Os planaltos de calcário chamados causses;
- Os Flyschs, rochas sedimentares que afloram nas faixas costeiras dos Pirenéus;
- Areias fulvas, seixos, loess resultantes da erosão eólica, particularmente favoráveis ao cultivo da vinha.

Vinhedos

Das planícies fluviais às encostas suavemente inclinadas, dos contrafortes montanhosos aos pântanos arenosos, a diversidade das paisagens favoreceu o surgimento de vinhas com características muito diferentes. Além disso, a história não facilitou o surgimento de áreas de grande cultivo nesses territórios, então o Sudoeste oferece uma paleta incrivelmente rica de vinhedos específicos.