Conheça os vinhos do Château Cabezac

  • vinho-tinto-frances-languedoc-chateau-cabezac-minervois
    20,0 %
    nota1
    • 90 WA
    nota2
    nota3
    nota4
    nota5
    nota6
    De: R$ 159,00 Por: R$ 127,20
  • nota1
    nota2
    nota3
    nota4
    nota5
    nota6
bl

O Domaine

Situado no coração da região Languedoc-Roussillon, ao sul da França, o Château Cabezac é uma vinícola de 45 hectares, classificados como DOC Minervois. Gontran Dondain, um apaixonado pelo vinho, adquiriu essa propriedade em 1997 em função de seu grande potencial. Desde então, ele não parou de investir em seu vinhedo, de reestruturar e de modernizar sua vinícola, a fim de conferir toda a nobreza a um terroir por muito tempo subestimado. Sua ambição deu frutos, 10 anos mais tarde, com a classificação do Château Cabezac dentre os grandes vinhos do Languedoc. O vinhedo situa-se no sopé do platô do Causse, aos pés da Montagne Noire, e comporta 4 tipos de terroirs excepcionais, todos complementares, para a elaboração das diferentes partilhas. O Château Cabezac é também uma destinação turística que possui uma cave pedagógica, um centro de formação e um complexo residencial turístico. A ambição é de elaborar vinhos no topo da sua categoria, apresentá-los aos visitantes para desenvolver neles seus conhecimentos sobre enologia, aproveitando ao mesmo tempo de um local excepcional.
Todas as vinhas são classificadas em MINERVOIS. As castas da denominação ali se desenvolvem harmoniosamente com baixos rendimentos, de 25 a 45 hl/ha. Conscientes da questão ambiental, privilegiamos a agricultura sustentável, seguindo os princípios da cultura controlada.
As colheitas são realizadas com a maturidade otimizada e a uva é colhida principalmente à mão, mais ocasionalmente à máquina. Em seguida, a colheita é triada e desengaçada. A arte da assemblagem começa pela seleção da parcela adequada à casta. Desde a colheita, o enólogo seleciona as melhores parcelas, as melhores uvas e adapta a vinificação de acordo com mais de vinte critérios diferentes. Somente sua experiência e seu conhecimento sobre o terroir permitem a elaboração das diferentes partilhas que compõem a linha.
A escolha dos toneis (madeira nova ou barrica de vinho), a maturação sobre borras ou o transvase, a duração da maturação e outros pontos, o enólogo e o proprietário degustam regularmente os vinhos para controlar essas etapas.